Como o Registro de Marca protege e agrega valor ao Design

Registro de marca contribui para o valor do design

Você finalmente criou a sua marca! Foram meses de tempo e dinheiro investidos, e agora você poderá se lançar no mercado tendo uma criação só sua e que te representa em todos os sentidos. Mas… será que é só isso mesmo?

Imagine perder toda a identidade construída para a concorrência, ou ver o seu trabalho de vida ter o design copiado. Seria uma pena perder todo o investimento que foi feito, certo? Pois então, não deixe de registrar a sua marca!

Nesse artigo, desenvolvido pela parceria da Locus Iuris com a Inventório EJDM, veja quais são os benefícios do registro para proteger e agregar valor ao seu trabalho!

 

Para entender melhor: o que é o Registro de Marca?

pexels george morina 4960464

Primeiro, precisamos deixar claro, aqui, qual é o conceito de marca: de modo simplificado, a palavra se refere a tudo o que é usado para que o seu público consiga identificá-lo no mercado, englobando desde a identidade visual até seu próprio nome. 

A sua identidade vai muito além do logotipo! Todo o universo visual, como cores, formas e tipografia, também universo e verbal, como tom de voz, são as peças que o representam e configuram a sua marca, pois fazem parte de como você é reconhecido. Por isso, quando falamos de registrar sua marca, englobamos muito mais aspectos que apenas o registro de um nome e logotipo: falamos sobre tudo o que o faz ser quem você é.

Assim, o registro é o que te proporciona a exclusividade sobre o uso desse material no seu segmento, para que esteja protegido do plágio, a nível nacional, e possa te proporcionar mais vantagens competitivas.

Por que fazer um Registro de Marca?

Apesar de parecer um cuidado extra, ou um assunto pouco provável de realmente causar alguma dor de cabeça, é importante ressaltar que, na verdade, o registro de marca é essencial para que as criações do designer sejam, de fato, concretizadas!

Quando criamos um branding, nosso intuito é sempre o de comunicar os valores e o propósito de um negócio, pois o desenho e a gestão de uma marca vão além de apenas um logo ou um nome! Todas essas criações estão atreladas à personalidade e à essência da marca, que são o que configura sua personalidade e identidade, que devem ser protegidas pelo registro.

Não realizá-lo a tempo pode fazer com que todo o empenho colocado no projeto e a sua propriedade sobre ele sejam perdidos, gerando retrabalho e gastos desnecessários.

Mas, mais que apenas uma precaução, você sabia que existem inúmeras vantagens e benefícios exclusivos no mercado para as marcas registradas? Veja 3 dos principais benefícios:

  • Possibilidade de franquear

Se você pensa em expandir o seu negócio, esse é o primeiro passo: para tornar-se franqueador no Brasil é exigido que o proprietário possua o registro de marca pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), ou que tenha, pelo menos, realizado o pedido de registro!

  • Exclusividade

Não há nada que agregue mais valor a uma marca que a originalidade! E isso, só uma identidade bem feita – e bem protegida! – podem te proporcionar. A exclusividade não significa apenas possuir maior credibilidade da marca no segmento, mas também agrega valor e a deixa mais propensa a se tornar uma referência no mercado, o que contribui para uma diminuição considerável de concorrentes.

  • Proteção jurídica

Por último, mas não menos importante, existe a proteção jurídica! O registro de marca oferece domínio e proteção ao titular, impedindo que qualquer um utilize da sua marca sem seu consentimento. Além disso, você pode perder todo o seu investimento em marketing e design ao deixar sua marca desprotegida.

Se você tiver interesse em conhecer outras vantagens do Registro de Marca, além de possíveis riscos atrelados à falta da sua proteção, confira o nosso eBook sobre o assunto!

E como funciona o Registro de Marca?

Agora que você já viu a importância de se possuir uma marca protegida, vamos entender melhor quais são as etapas do registro de marca! Já falamos sobre isso nesse post, de forma mais detalhada, e aqui trouxemos alguns dos pontos principais a serem levados em consideração:

  • Pesquisa de viabilidade

De modo geral, essa é a etapa que dá início ao processo de Registro de Marca! É analisado, pelo INPI, se alguém já registrou uma marca igual ou muito parecida com a sua, na sua classe de escolha. Se estiver tudo certo, podemos fazer o seu cadastro, emitir a taxa referente ao depósito de marca e realizar seu pagamento!

  • Protocolização do pedido e publicação

Depois do pagamento da taxa devemos cadastrar as informações da marca e escolher os itens específicos da classe pretendida. Então, é só esperar os procedimentos internos no INPI para verificar se não há erros!

Se estiver tudo certo, sua marca ficará publicada por 8 semanas, para que as pessoas, caso se sintam copiadas, possam se opor ao seu registro. Há um intervalo de 2 a 3 semanas entre a protocolização do pedido e a publicação.

  • Acompanhamento do processo

Essa é a parte mais complexa e demorada do processo, e dura alguns meses ou até mais de um ano. Nesse momento, é importante contar com uma assessoria, pois, antes da decisão final, o INPI pode solicitar mais informações ou documentos, seu pedido pode ser levado a público para oposição e, em caso de indeferimento, ele poderá ser contestado, sempre dando preferência por um profissional.

Ainda resta alguma dúvida?

Em caso de dúvida ou da necessidade de realizar um registro (ou o redesign) de uma marca, converse com a equipe especializada da Locus Iuris, que está pronta para entender suas necessidades específicas e produzir recomendações úteis ao seu negócio e a sua sociedade.

VEJA TAMBÉM

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com o nosso site. Ao navegar pelas páginas, você declara estar de acordo com a nossa Política de Privacidade.