6 passos para a formatação de franquia

formatação de franquia

Como fazer a formatação de franquia

Todos os empreendedores buscam alcançar o sucesso de seu negócio. Nesse contexto, a formatação de franquia vem se tornando cada vez mais uma opção relevante: apenas em 2020, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising, o mercado de franchising faturou mais de 167 bilhões de reais.

Dessa maneira, esse artigo visa explicar de forma sucinta e em etapas o processo de formatação de franquia.

O que é formatação de franquia?

A formatação de franquia envolve a concessão do direito de uso tanto da marca quanto da tecnologia de produção ou prestação de serviços para terceiros.

Esse sistema permite que o empreendedor ganhe parte dos lucros dos franqueados e sem precisar arcar com os gastos de instalação de novas filiais, nem assumir responsabilidade de geri-las.

Em suma, o Franchising é uma ótima alternativa para quem deseja expandir seu negócio sem assumir muitos riscos.

Vale ressaltar que a instalação de franquias depende da padronização dos processos internos da empresa de forma a possibilitar sua replicação exata. Isso porque o mínimo que o consumidor comum espera de uma franquia é que possa encontrar a mesma qualidade de serviço e os mesmos produtos em cada uma de suas filiais.

Além disso, o empreendedor deve ter em mente que a partir do momento que outras pessoas investirem em sua empresa o sucesso não estará mais apenas em suas mãos.

Calcula-se que, para uma empresa de médio porte, o gasto total com a formatação de franquias é, em média, de 50.000 reais.

2. Vantagens da formatação de franquias

Há várias vantagens em se abrir uma franquia e dentre elas destacam-se:

  1. Terceirização da responsabilidade administrativa;
  2. Diminuição do risco do investimento em novas filiais;
  3. Formação de parcerias com os investidores;
  4. Difusão da marca;
  5. Expansão acelerada do negócio.

3. Como abrir uma franquia: passo a passo

O processo de formatação de franquia é certamente complexo e está sempre submetido às particularidades de cada situação.

Para que você saiba como franquear uma empresa como um todo, sintetizamos o processo em 6 partes gerais:

3.1 Pesquisa de Franqueabilidade

Antes de mais nada é essencial analisar o processo de fabricação de seus produtos e seus serviços.

Isso significa que, o primeiro requisito para que se possa estabelecer uma rede de franquias encontra-se justamente na replicação exata de suas operações e de seus modos de produção.

A depender do resultado da pesquisa, é preciso considerar a necessidade de reestruturar todos esses processos. Assim, é possível torná-los mais simples e mais fáceis de reproduzir, bem como desenvolver um processo eficiente de transmissão de know-how, ou seja, de transmissão de conhecimento relativo ao funcionamento do sistema de operações internas da empresa.

As adequações para tornar a empresa franqueável são o primeiro gasto com que o franqueador terá que lidar.

Aqui os valores podem variar muito dependendo do segmento da empresa e de seu tamanho, mas estipula-se um investimento de no mínimo 20.000 reais para essa fase inicial.

Essa será a etapa mais importante de todo processo: visto que todas as franquias de sua empresa serão organizadas de maneira semelhante à matriz, torna-se imprescindível que sua organização interna esteja impecável antes de começar a franquear.

3.2 Plano de negócios e análise dos investimentos iniciais necessários

Nesse ponto será necessário definir com clareza como funcionará a estrutura interna da rede de franquias, o objetivo da empresa no mercado e todas as outras questões associadas à expansão.

Quais são os produtos e serviços que serão oferecidos? Qual o prazo esperado para o retorno financeiro? Qual o potencial de lucro da empreitada?

Todas essas questões devem ser respondidas durante essa etapa do processo.

Ademais, será preciso que os gastos com a burocracia do processo sejam calculados. Por esse motivo é recomendável a contratação de uma empresa de consultoria: tanto os trâmites legais quanto a análise financeira são serviços nos quais esse tipo de empresa pode auxiliá-lo.

3.3 Adequações jurídicas

Evidentemente, com a criação de franquias, sua marca passará a atuar em outros mercados e ganhará uma relevância cada vez maior.

Assim, o registro de marca da franquia se impõe como uma necessidade básica, até porque, uma vez que o franqueador vende o direito de uso sobre sua marca, é essencial que haja proteção jurídica sobre ela.

O registro de marca demora aproximadamente um ano para se efetivar, de modo que é melhor fazê-lo o mais rápido possível.

Além disso, o desenvolvimento de uma Circular de Oferta de Franquia, para reger de forma clara a relação entre os franqueadores e os franqueados é absolutamente essencial. Esse documento, previsto na lei de franquias, é o que formaliza a formatação de franquias em seu negócio.

Em seguida, a elaboração de um contrato de franquias para regular com mais especificidade a gestão da rede de filiais e os compromissos dos franqueadores com a qualidade de seu serviço também será necessária.

Dessa forma, estipula-se um gasto de aproximadamente 10.000 reais com esses documentos.

Por fim, vale dizer que o contrato social de uma empresa também precisa ser alterado em caso de franchising, o que deve gerar um gasto de aproximadamente 1.000 reais.

3.4 Manuais e treinamentos

Uma vez que a parte burocrática está pronta, o próximo passo encontra-se justamente na organização do sistema operacional nas filiais.

Foi explicitado acima que os processos de produção e de prestação de serviços precisam ser passíveis de replicação para que o franchising funcionasse. Agora chegou o momento em que isso será posto em prática.

Para que seus franqueados consigam gerir as filiais de sua empresa da melhor forma possível a criação de manuais de operação é importantíssima.

Nesse sentido, torna-se relevante a elaboração de um manual de franquias com o objetivo de explicar o sistema operacional da empresa.

Esse manual servirá como um guia para seus investidores e fornecerá aos interessados em investir uma visão mais ampla acerca dos processos internos de sua franquia.

Assim, um bom manual deve servir tanto para instruir os investidores à gerir suas filiais quanto para convencer outras pessoas de que o negócio tem potencial.

Também é interessante a estruturação de um manual de uso da imagem. Isso porque o planejamento de marketing da empresa depende de uma certa coerência com o todo para manter sua efetividade.

Não obstante, esse manual também constitui uma importante ferramenta de segurança para garantir que sua marca não seja inconsequentemente associada a elementos que possam prejudicar a percepção do público sobre ela.

À parte o desenvolvimento desses manuais, a estruturação de programas de treinamento para os funcionários das franquias consiste em um método excelente de preservar a qualidade dos produtos ou serviços de sua empresa.

3.5 Gestão organizada das franquias

Um dos erros mais frequentes ao franquear um negócio encontra-se justamente na ausência de suporte adequado aos franqueados.

Desse modo, após cumprirem todos os passos acima, urge a necessidade de construir uma central de atendimento e suporte.

O objetivo desse suporte é construir uma proximidade entre franqueador e franqueado, visando com isso garantir que os manuais sejam executados com perfeição e que os treinamentos tenham eficiência.

Pode-se estipular então, além dos gastos supracitados, uma despesa com funcionários para atuarem nessa central bem como com infraestrutura.

Calcula-se um salário médio de 2,800 reais por funcionário mais um gasto de aproximadamente 6.000 reais com infraestrutura, sendo que ambos esses valores irão aumentar na exata proporção em que se desenvolve sua franquia.

3.6 Plano de expansão

Por fim, é importante desenvolver uma estratégia de venda para a franquia que leve em consideração o sucesso e os investimentos futuros com a expansão.

Desse modo, será preciso que você:

  • Decida se irá permitir a existência de filiais em todo o país ou só na região;
  • Tenha planos para construir outros centros de treinamento e suporte, caso necessário; e
  • Alinhe todas as questões relativas aos investimentos futuros na expansão da franquia.

Resumindo, é preciso que o futuro da empresa não seja deixado à sorte, mas que todo o trajeto já esteja traçado no começo da jornada de formatação de franquia.

4. Dicas práticas sobre gestão de franquias

1) Seja cauteloso na escolha dos franqueados, pois há um perfil de empreendedor ideal para seu negócio. Vale lembrar que os fracassos dos franqueados também será o seu fracasso, de modo que minimizar esse risco com a escolha de empreendedores adequados trata-se de um esforço bem empregado.

2) Participação em feiras e eventos voltados para franchising pode ser uma boa forma de encontrar investidores.

3) A loja matriz pode ser estruturada como modelo do sistema operacional padrão e utilizada como exemplo para transmissão de know-how aos franqueados.

E se você tiver outras dúvidas, entre em contato conosco pelo WhatsApp, que tentaremos auxiliar você na formatação de franquia.

Escrito por Dante Dalcegio Aurili.

 

VEJA TAMBÉM

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com o nosso site. Ao navegar pelas páginas, você declara estar de acordo com a nossa Política de Privacidade.