MÚTUO CONVERSÍVEL NA IDEALIZAÇÃO DO SEU NEGÓCIO: ATRAINDO INVESTIDORES

Os benefícios do mútuo conversível

No Brasil, cerca de 30% das startups morrem por falta de investimentos. Em contrapartida,  de cada 10 investidas, 9,5 falham. Mas, o que isso tem em comum?

É comum a instabilidade e insegurança nortear os investidores anjos e os empresários no atual ecossistema. Assim, é nesse cenário que entra o contrato de mútuo conversível que, resumidamente, é um documento em que o investidor empresta o valor à empresa, podendo, mais tarde, converter a dívida em ações.

 

Your Interview Experience What Can You Control

 

Mas, enfim, o Mútuo Conversível é vantajoso para as duas partes?

O mútuo conversível oferece vantagens importantes para ambos os lados. A startup, por exemplo, não precisará converter a sociedade em uma sociedade anônima para receber o aporte, o que muitas vezes se torna inviável em relação às exigências da legislação e o alto custo dos procedimentos. Além disso, o valor ingressa na sociedade a título de empréstimo, ou seja, o empreendedor continuará com liberdade para tomar as decisões, já que o investidor não começa como sócio.

 

Para o investidor, a vantagem esbarra no que foi demonstrado no começo do texto, agora o aporte será feito com a segurança de que seu investimento pode ser retornado, baseando-se no desempenho prévio apresentado, com participação societária no capital social da empresa.

 

O contrato de mútuo conversível auxilia o ecossistema em que os empresários e investidores estão envolvidos, aumentando as chances de ideias disruptivas e inovadoras surgirem no mercado e receberem investimento sem muita burocracia.

 

O lado jurídico

Um dos documentos complementares importantes nesta formalização é o memorando de entendimento, que  detalhará o papel do investidor durante a vigência do contrato de mútuo. É importante ressaltar que durante este tempo, o risco do investidor limita-se ao valor do investido, ou seja, não há risco de contaminação em decorrência de possíveis erros administrativos.

 

Merecem destaque, também: a) as cláusulas de retenção de talentos na empresa investida, qual seja um conjunto de práticas e políticas a fim de garantir que seus profissionais permaneçam nela; b) proteção da propriedade intelectual que fornece um registro assegurando ao empreendedor exclusividade do bem intelectual; c) NDA/termo de confidencialidade para manter determinados conhecimentos in off, que devem ser cláusulas bem negociadas e detalhadas, já que o objetivo de proteger o investidor anjo é garantir o compromisso de que os principais ativos, os próprios empreendedores e a propriedade intelectual desenvolvida, permaneçam na empresa.

 

Logo, é notável a eficácia e simplicidade que possui o contrato de mútuo conversível. E, como todo documento jurídico, é interessante que seja elaborado por uma assessoria jurídica personalizada para que os termos sejam realmente vantajosos para as partes, contenham segurança e evitem problemas futuros.

 

 

AINDA RESTA ALGUMA DÚVIDA?

Converse com a equipe especializada da Locus Iuris, que está pronta para entender suas necessidades específicas e produzir recomendações úteis ao seu negócio e a sua sociedade.

 

Por: Amanda Zimmermann

 

VEJA TAMBÉM

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com o nosso site. Ao navegar pelas páginas, você declara estar de acordo com a nossa Política de Privacidade.