8 Tipos de franquia: qual o melhor modelo para você

tipos de franquia

Descubra qual dos tipos de franquia mais combina com seu negócio

Sendo considerada um modelo de negócios mais seguro do que abrir uma empresa do zero, a franquia ganhou destaque no cenário brasileiro a partir da metade do século XX.

Hoje, apesar de esse sistema já ser bastante familiar para muitos, tendo empresas famosas como McDonald’s e Cacau Show entre seus adeptos, o tema ainda traz algumas dúvidas consigo, como “quais são os tipos de franquias?” e “qual modelo devo abrir?”.

Pensando nisso, fizemos esse artigo com o escopo de esclarecer essas dúvidas, explicando como funciona o sistema de franquias, quais são os seus principais tipos e qual a melhor opção para quem deseja entrar no mundo empresarial ou até mesmo expandir seus negócios.

Como funciona o sistema de franquias?

O sistema de franquias, ou franchising, é um modelo de negócio já consolidado no mercado, no qual há um acordo entre franqueador e franqueado.

O franqueado passa a adquirir a licença de exploração, o know-how (“habilidade adquirida pela experiência”) e até mesmo a infraestrutura de determinada empresa.

Enquanto isso, o franqueador recebe royalties (quantia paga pelo direito de uso, exploração e comercialização de determinado bem) e a garantia de que o padrão, as diretrizes e as orientações exigidas pela empresa serão mantidas.

 

VEJA TAMBÉM:

 

Além disso, é válido ressaltar que essa relação está regida pela “Lei da Franquia” (NOVA LEI DE FRANQUIA – LEI 13.966/2019)

 Para mais informações sobre o funcionamento desse modelo de negócios, acesse nosso artigo sobre Franchising ou Sistema de Franquias.

Quais são os tipos de franquia?

No mundo empresarial, diversos são os tipos de franquia, que podem ser adaptados às diferentes realidades e bolsos.

Dessa forma, é crucial entender essas diferenças e as características que cada modelo de franquia possui, a fim de que o franqueado adquira o modelo de negócio que faça mais sentido.

A seguir iremos apresentar os principais modelos de franquia e suas características, além das vantagens e desvantagens que eles possuem.

1. Franquia unitária

Sendo considerado o modelo mais comum, a franquia unitária é uma ramificação da Franquia Master, que será abordada no próximo tópico.

Ela é caracterizada pela cessão de direito de abertura de uma unidade a um franqueado, que passa a ter exclusividade para comercialização do(s) produto(s) em um local determinado pelo franqueador, a fim de que não haja concorrência entre unidades em um mesmo local.

Essa modalidade pode ser encontrada em uma loja ou em um quiosque dentro de um shopping center, por exemplo.

Principal vantagem: exclusividade, que garante maior captação de clientes;

Principal desvantagem: pode ser que haja um investimento alto no início, dado que é o franqueador quem determina o local de abertura da unidade.

2. Franquia Master

Destinada àqueles empresários que dispõem de mais recursos financeiros, a Franquia Master é um dos tipos de franquia no qual o franqueado se torna o responsável por controlar e explorar uma marca em determinado local.

Assim, colabora com o crescimento da rede de maneira estruturada e dá suporte às demais franquias que estão atuando em nome da marca.

Além disso, é válido comentar que, como o “Master franqueado” adquire direitos de explorar a marca, ele pode subfranqueá-la a outros empreendedores e receber um percentual do faturamento da sua região de atuação.

Principal vantagem: Alta lucratividade e exclusividade de comercialização.

Principal desvantagem: Necessidade de cumprir metas, além da responsabilidade de corrigir eventuais problemas nas sub-franquias.

3. Franquia de desenvolvimento de área

Esse modelo de franquia dispõe que o franqueado ficará responsável por certa região, a fim de promover a expansão da marca, isto é, ele deverá abrir determinada quantidade de unidades dentro de um período estabelecido por contrato.

Nesse tipo de franchising, as condições permitidas são semelhantes àquelas da Franquia Master, entretanto, o franqueado não deverá treinar novos investidores.

4. Microfranquia

As microfranquias são um tipo de franquia na qual a principal característica é o valor do investimento inicial, não passando de R$105 mil, ou seja, é uma alternativa mais barata para ter o seu instalamento em detrimento das franquias convencionais.

Optando pela microfranquia, o investidor tem que estar ciente que, assim como as franquias tradicionais, esse modelo respeita o sistema de franchising, em outras palavras, a utilização dos produtos de uma empresa renomada será permitida em troca de um valor X que essa microfranquia pagará.

Qual a diferença entre microfranquia e franquia comum?

Essa resposta é simples, pois, como o investimento inicial desse modelo é menor, o investidor consegue ter mais certeza da rentabilidade que esse negócio pode dar. Isto, porque toda a estrutura do negócio é pré-estabelecida pela empresa original somado ao renome que a marca tem, simplificando o caminho dele dentro do mercado para ser assertivo e eficaz.

Esse empreendimento de microfranquia é uma ótima alternativa para um cenário de crise econômica: pouco risco, baixo custo e nome no mercado.

Quem comprova essa afirmação são os próprios dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), pois, segundo ela, de 2013 a 2016, no Brasil, o número de microempresas subiu 45% , e ainda 33% de todas as microfranquias têm prazo de retorno do investimento estimado em até 12 meses.

Por isso, ao optar pela microfranquia, não hesite em fazer uma logística muito bem definida, pois você terá em mãos uma forte candidata a trazer retorno financeiro!

Logo, não só tenha um planejamento detalhado, o qual considere todas as variáveis que podem prejudicar ou auxiliar esse empreendimento, mas também consulte o franqueador antes de adotar esse modelo, sanando dúvidas do produto e dos custos, para que assim você tenha uma empresa eficaz e rentável dentro do nicho que deseja explorar.

5. Shop in shop

O nome Shop in shop, traduzido, significa “loja na loja”, ou seja, é um tipo de franquia que está alocada em um estabelecimento já existente.

Geralmente, o modelo shop in shop é utilizado por segmentos do mercado semelhantes à loja que os acolherá, por exemplo: você tem uma clínica veterinária que deseja se instalar dentro de uma agropecuária.

Por que abrir um modelo shop in shop?

Em primeiro plano, esse tipo de franquia está cercado de possíveis clientes, visto que o lugar físico se encontra dentro de outro repleto de potenciais consumidores.

Além disso, o empreendedor não precisa arcar com alguns gastos primários como infraestrutura e funcionários, uma vez que a loja que o receberá já tem esses fatores.

Por conta dessa simplificação de situações que geralmente dificultam o processo de subsistência de alguma empresa/loja, o modelo shop in shop é uma escolha com um alto grau de rentabilidade, possuindo mercado consumidor próximo, infraestrutura, empregados, visibilidade e custos reduzidos.

Quem não gostaria disso?

6. Franquia de conversão

A franquia de conversão, diferentemente dos outros tipos de franquia, precisa de um empreendimento que já exista para ser aplicado. Em outras palavras, esse modelo é o que transforma um estabelecimento pré-existente, como varejos, bares, restaurantes e confecções, em outro com as bases de uma franquia: novos produtos, distribuição deles na loja, infraestrutura, etc…

Essa transformação leva em consideração algumas variáveis, como o potencial crescimento do estabelecimento em questão somado à análise da gestão atual e a infraestrutura, para que a franqueadora consiga mensurar o esperado na parte logística e econômica dessa conversão.

Quais os benefícios da franquia de conversão?

Considerando que essa modalidade é oriunda de um comércio pré-existente, a adoção dela pode melhorar alguns fatores que, anteriormente, não eram bem explorados ou procurados pelos clientes.

A exemplo disso, podemos citar que a reputação do estabelecimento como um todo se modifica, dessa forma os fornecedores tendem a estar mais interessados em vender para esse “novo” lugar.

Assim, tendo novos produtos/serviços, o negócio alcançará mais clientes, gerando acréscimo de faturamento total e se firmando de maneira mais sólida e eficaz dentro do mercado.

Qual o custo da franquia de conversão?

Menor que a de uma franquia tradicional. Isso pois, quem adota a franquia de conversão já tem um lugar físico, empregados, matéria-prima e, por isso, só precisa adaptar o que já tem a essa nova realidade.

Diferente de quem procura um modelo de franquia tradicional, que gastará muito mais nesses fatores primordiais.

Qual a desvantagem da franquia de conversão?

Sabendo que haverá uma mudança considerável à realidade tanto do dono da empresa quanto dos funcionários, ambas as partes precisam estar dispostas a aprender e se adaptar ao novo modelo.

Portanto, para não deixar essa mudança afetar no rendimento da empresa, é importante um período de adaptação para não ter problemas interpessoais e de rendimento.

7. Franquia combinada

A franquia combinada, como o nome sugere, é um modelo que irá juntar dois tipos de franquia, as quais atuam em nichos semelhantes e pertencem ao mesmo franqueado, juntando-se no mesmo ponto comercial.

Esse método favorece a interação entre os estabelecimentos que se propõe à franquia combinada, diminuindo os custos tanto na parte operacional quanto na gerência, visto que um indivíduo conseguirá resolver as situações das duas franquias, sendo um modelo mais dinâmico sem perder a eficiência.

8. Franquia social

Esse modelo de franquia está intrinsecamente ligada a um projeto social. Ou seja, a franquia social utiliza dos princípios das franquias normais, acima de tudo o franchising, para fornecer subsídios a um projeto que não visa lucro.

Dessa forma, todo o lucro recebido é retornado para a instituição cumprir seu papel social

Quem deve optar pela franquia social?

Esse modelo é vantajoso para os projetos que desejam alavancar seu crescimento, uma vez que a franquia social proporciona ao dono do projeto uma maior interação entre parceiros, tendo mais recursos para se desenvolver e atingir seus objetivos de forma mais eficaz.

Qual dos tipos de franquia abrir?

Por qual dos tipos de franquia você deve optar depende de muitas variáveis: qual o recurso inicial aplicável, como deseja a infraestrutura, se o empreendedor já tem alguma loja, se essa loja está sendo referência no mercado, se há um cenário de crise econômica generalizado, enfim… muitas variáveis.

Portanto, antes de decidir que tipo de franquia deseja utilizar, o franqueado deve analisar todos esses fatores pincelados aqui nesse artigo e colocar na realidade do seu empreendimento. Visando, assim, um franchising eficaz e, de fato, proveitoso em todas as oportunidades em que a adoção correta do tipo de franquias pode proporcionar ao seu respectivo empreendimento.

E se você precisar de auxílio especializado para escolher entre os tipos de franquia, sempre recomendamos buscar por uma assessoria jurídica que oriente em todas as etapas do seu negócio.

 

Escrito por Natália Pereira Sambatti Pieralisi e Guilherme Ferreira Zanotto.

VEJA TAMBÉM

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com o nosso site. Ao navegar pelas páginas, você declara estar de acordo com a nossa Política de Privacidade.